How I Work | Liza Guedes

Olá leitores e amigos.
 
Achei muito bacana esse questionário criado pelo querido Breno Ferreira, apesar de ser difícil descrever as atividades do meu cotidiano, por estar ainda no começo e também por variarem muito no dia-a-dia.

Advogados escrevem, leem, falam, vão ao fórum, andam de terno no apogeu do verão, mas grande parte do dia nós passamos mesmo é pensando, articulando argumentos e organizando fatos que são narrados pelos clientes ou, pelo menos, tentando.
Seguem abaixo as respostas de uma humilde advogada em início de carreira, espero que gostem.

Liza, nossa autora na série HOW I WORK



 

1. Nome e Profissão: 
Liza Guedes, advogada.


2. Localização: 
Pouso Alegre-MG, Brasil.
3. Uma palavra que descreve como você trabalha: 
Dinâmica.
Cada dia é um caso novo, um problema novo, uma nova solução. Exige constante atualização e aprendizado. Outra coisa muito legal é a autonomia, se num dia eu trabalho até altas horas, no outro posso descansar se quiser, ainda mais tendo um sócio para segurar a barra e assim nos revezamos.
Não me imagino em uma repartição pública. Existe o estigma de que quem faz Direito, para sentir-se realmente realizado e bem sucedido, deve ser aprovado em um concurso público concorrido, entre os quais se destacam as carreiras da Magistratura e do Ministério Público, não é o meu caso. Apesar de admirar estes profissionais e também os que almejam e lutam por estes cargos, desde que ingressei no curso de Direito eu já sabia que queria advogar e, sim, eu sempre escuto aquela frase clássica dita em tom de consolo “Um dia você ainda será uma juíza (promotora, delegada…)”.
Não, não serei.


4. Quais Dispositivos móveis: 
Motorola Moto G.
5. Qual computador: 
Laptop Sansung, o único para tudo.


6. Quais aplicativos/softwares/ferramentas não pode viver sem? Por quê? 
Notebook, celular, mesa e cadeira confortáveis, um bom acervo de livros atualizados (podem ser digitais), cálculo rápido (programa que auxilia nos cálculos trabalhistas), pacote Office e bastante, bastante café.
Algo que me incomoda na profissão é ter que usar “roupas elegantes” para trabalhar (mas já estou me acostumando) e não venha me dizer que os clientes não enchem os olhos de alegria ao ver um advogado bem vestido, eles aceitam até com mais facilidade pagar os honorários fixados (triste, porém, verdadeiro). Fico imaginando o quão perfeito seria conciliar a advocacia com o vestuário da Educação Física (rs rs).
7. Como seu local de trabalho e área de trabalho parecem?
Atualmente, meu escritório é montado em um imóvel que eu e meu sócio alugamos, num prédio, no centro de Pouso Alegre. Cada um possui uma sala e dividimos um banheiro. Ao contrário do que os outros imaginam, é legal ter alguns vizinhos colegas de profissão no mesmo prédio, proporciona uma troca de ideias bem bacana e permite que uns indiquem clientes aos outros.
8. Qual o melhor truque para economizar tempo no trabalho e no dia-a-dia?
Procuro organizar minha agenda de um modo funcional. Gosto de estudar e resolver questões mais complexas na parte da manhã, quando estou mais concentrada e disposta. Deixo as consultas com clientes e questões mais práticas como ir ao fórum, à Justiça do Trabalho e nos demais órgão e cidades para o período da tarde.


9. Como você gerencia sua lista de tarefas?
Agenda e post-it, somente.


10. Qual é a sua fortaleza?
Deus.


11. O que você escuta no trabalho?
Não consigo estudar, ler ou escrever peças ouvindo música (infelizmente). Quando estou fazendo algo que exige menos concentração escuto Lou Reed, Ana Canãs, Little Joy, Mariana Aydar, Caetano, Beatles, gosto de reggae, MPB e rock’n roll.
12. O que você está lendo atualmente?
Curso de cálculos de liquidação trabalhista, José Aparecido dos Santos; Indenizações por acidente do trabalho ou doença ocupacional, Sebastião Geraldo de Oliveira; O amor nos tempos do cólera, Gabriel Garcia Marquéz; Guerra e paz, Leon Tolstoi.


13. Você é mais introvertido ou extrovertido?
Depende do dia e da ocasião. Na maioria deles, extrovertida.


14. Como é sua rotina de sono? Dicas?
Já tive muitas crises de insônia. Há algum tempo tenho dormido extremamente bem, cerca de 8 horas por noite, exceto quando tem instrução trabalhista no dia seguinte.


15. Qual é o melhor conselho profissional que você já recebeu?
Trabalhe para viver, não viva para trabalhar.


16. Há algo mais, que queria adicionar que seja interessante para os leitores?
*Respeite os advogados, não é fácil advogar;
*Pague honorários sem reclamar. Pague consulta jurídica sem achar que está sendo extorquido;
*Nem todo advogado é picareta;
*Se você tem vontade de advogar, não tenha, é muito gratificante ver uma sentença de procedência que utiliza os mesmos fundamentos que você mostrou na inicial, não tem preço;
*Se você cursa Direito, junte dinheiro para o pós-formatura;
*Existem sim muitos advogados no mundo, mas também existem muitos litígios;
*Nem sempre a justiça é feita;
*Se pretende advogar, não faça estágios de fachada, procure bons profissionais para lhe instruírem, isso já tem feito a diferença na minha vida profissional;
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s